Logo PUCRS PUCRS Universidade PUCRS Administração PUCRS Unidades PUCRS Graduação PUCRS Pós-graduação PUCRS Extensão PUCRS Biblioteca PUCRS Vestibular
CINCO PERGUNTAS PARA
9 de maio de 2012

Aguante Comunicação inova na assessoria de imprensa esportiva

Por Marília Lima
Pedro Mello e Fernando Martinez em entrevista ao Espaço Experiência. (foto: Priscila Leal)

Pedro Mello e Fernando Martinez em entrevista ao Espaço Experiência. (foto: Priscila Leal)

A união da publicidade com o jornalismo é a premissa que demonstra o diferencial da Aguante Comunicação. A agência especializada em Sport Branding foi formada por uma iniciativa de três ex-alunos da Faculdade de Comunicação Social (Famecos) da PUCRS, os jornalistas Diego Carvalho e Fernando Martinez, e o publicitário Pedro Mello. Com a empresa criada há pouco tempo, Martinez e Mello revelaram ao Espaço Experiência, nessa terça-feira (8), as expectativas de entrar no mercado como um grupo que atua de forma diferente nesse segmento.

Espaço Experiência: Como surgiu a ideia de montar uma agência que alimenta a imprensa esportiva?
Fernando Martinez: Como antes já trabalhávamos, Diego Carvalho e eu, com jornalismo esportivo recebendo realeases e material de outras assessorias de imprensa, identificamos algumas falhas, coisas que achávamos que podiam melhorar. O Diego, que estava no Paraná, veio com essa ideia. mas achei que a proposta ainda estava muito quadrada. Nós iriamos fazer tudo o que os outros já faziam, só oferecer serviços mais baratos. Falei para o Diego que nós poderíamos chamar o Pedro Mello, que estava saindo de uma agência de publicidade. O Pedro se empolgou e em seguida nós já abrimos a empresa. Fizemos a criação do logotipo, prospectamos clientes e partimos para o trabalho.

EE: Como foi o processo da criação e organização da empresa?
Pedro Mello: Entrei já na metade do processo. A ideia inicial já havia sido plantada. Nos reunimos umas duas ou três vezes e em 20 dias já estávamos com quatro clientes, o que era a nossa meta pra colocar nossa empresa na rua.FM: Oficialmente, foi em 1º de maio, Dia do Trabalho. Conseguimos os clientes em cinco ou seis dias, viajando por vários lugares, apesar de receber muitas rejeições.

EE: Qual a perspectiva do mercado atual desse segmento, agora que vocês estão inseridos nesse contexto?

FM: Possivelmente nós conseguiremos estabilidade no futuro. Para os atletas é muito difícil porque, às vezes, eles não recebem salário, e a carreira é muito curta. Então, devemos sempre estar prospectando clientes, não podemos parar. Tentamos dar uma nova cara ao atuar com jornalismo esportivo, mas devemos buscar o crescimento. Se precisarmos contratar pessoas para trabalhar conosco, vamos chamar gente de outras áreas porque não somos só assessores de imprensa, somos uma agência de comunicação.

PM: Agora estamos trabalhando apenas com atletas, mas, no futuro, também queremos atender marcas, empresas. Por enquanto, para conseguir entrar no mercado resolvemos restringir a esportistas e clubes.

EE: Por que vocês escolheram o Facebook e o Twitter como as principais redes sociais utilizadas e que servem de veículo midiático?

FM: Porque é o que todo mundo usa. O Twitter é o melhor meio para nos organizarmos. Lá, não importa o número de seguidores, desde que sejam pessoas que repassem as nossas notícias e o nosso material. O que utilizamos principalmente é o mailing, com repórteres e redações do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, que são nossos clientes atuais.

PM: Hoje é muito mais fácil ter acessos em um perfil do Facebook do que na página do site. Como estávamos no início, achamos que ainda era cedo manter uma sede física e arcar com os gastos da locação de uma sala. Então, criamos um escritório no Facebook. É um grupo um secreto, onde publicamos as pautas, dividimos as tarefas e organizamos nossa agenda. No futuro, poderemos dizer que o nosso primeiro escritório foi em uma rede social.

EE: Em determinadas situações, por vocês assessorarem e terem como clientes diferentes atletas, pode acontecer de alguns se tornarem inclusive rivais. Como lidar e se posicionar a respeito de episódios deste tipo?

FM: Trabalhamos com alguns atletas que se encontram em situação parecida. Somos profissionais. Precisamos focar nos nossos atletas, tentando administrar da melhor maneira possível, levando em consideração ambos os lados. Queremos o sucesso profissional de todos, porque é o nosso também. A rivalidade é entre eles, nós só assessoramos.

Tag(s) da matéria: .
Eu Sou Famecos no Facebook Eu Sou Famecos no Flickr Eu Sou Famecos no Issuu Eu Sou Famecos no Mixcloud Eu Sou Famecos no Scribd Eu Sou Famecos no Twitter Eu Sou Famecos no Ustream Eu Sou Famecos no YouTube RSS do portal Eu Sou Famecos
Marista, Famecos, Espaço Experiência e PUCRS Site Famecos Site Eu Sou Famecos Site PUCRS
Faculdade de Comunicação Social - Famecos/PUCRS
Av. Ipiranga, 6681 - Prédio 7 - Sala 106 - Porto Alegre/RS - CEP 90619-900
Fone 51 3320.3569 r. 4121 - espacoexperiencia@pucrs.br
Desenvolvido por Espaço Experiência Wordpress.org