Logo PUCRS PUCRS Universidade PUCRS Administração PUCRS Unidades PUCRS Graduação PUCRS Pós-graduação PUCRS Extensão PUCRS Biblioteca PUCRS Vestibular
EVENTO
21 de novembro de 2016

Ex-famequiano Roberto Jardim é autor de “Além das Quatro Linhas”

Jornalista produz obra que reúne compilação de cinco reportagens
Por Júlia Bueno
15137442_1329622713755795_4996661411715860289_o

Material utilizado faz relação com o movimento cartonero, na Argentina (Foto: Roberto Jardim)

“O futebol é uma excelente desculpa para falar de coisas mais importantes do que o futebol”. É com o olhar a partir da afirmação do técnico da seleção uruguaia, Óscar Tabárez, que o livro Além das Quatro Linhas será lançado pela editora Vento Norte Cartonero na próxima sexta-feira (25), no Brechó do Futebol. A obra é uma compilação de reportagens de Roberto Jardim, jornalista formado há 20 anos pela Faculdade de Comunicação Social (Famecos) da PUCRS, que têm o esporte mais popular do mundo como ponto de partida, mas que, como diz o título, extrapola desse assunto para outras discussões.

Jardim, que se formou no ano de 1996, conta que, quando era aluno de cursinho, teve aulas com um professor fantástico que o estimulou a enxergar a história como algo que acontece durante o dia a dia, e não como um momento distante. Na época, pairou na cabeça do jornalista a dúvida sobre os Beatles terem ou não assistido a Copa do Mundo de 1966. Depois de alguns anos de profissão, ao perceber que as situações estão – de uma forma ou de outra – interligadas, observa que tem interesse de produzir, no futuro, uma reportagem sobre a banda de rock britânica e a competição internacional de futebol. Quanto ao livro, Jardim explica que sempre teve um encanto por enxergar além do usual e que é um grande entusiasta de questões relacionadas ao período de ditadura militar.

 

Cada tiragem possui 150 exemplares únicos pintados à mão (Foto: Roberto Jardim)

Cada tiragem possui 150 exemplares únicos pintados à mão (Foto: Roberto Jardim)

Além das Quatro Linhas

 

Das cinco reportagens que constam no exemplar, três falam sobre o regime dos militares e duas não possuem cunho político, além de não terem sido divulgadas em veículos expressivos, exceto o Diário Gaúcho. Dividido como uma partida, o livro reúne textos que resgatam fatos históricos passados no sul da América do Sul. No primeiro capítulo – “primeira etapa” -, duas matérias relatam episódios que envolvem o futebol e as ditaduras do Chile e do Uruguai, nos anos 70. Em “intervalo”, um texto resgata a Operação Condor – que foi resgatada por dois jornalistas de Porto Alegre, sendo que um dos envolvidos era ex-jogador de futebol. No desfecho da obra, dois feitos do futebol da capital gaúcha, protagonizados por Cruzeiro e São José, são abordados.

Apesar de não ter tido influência de nenhum familiar ou amigo, Jardim é colorado desde pequeno. Embora não seja fanático como antes, enxerga o futebol como um esporte que caminha junto com outros momentos marcantes da história. “Observar histórias paralelas e personagens é algo que faço constantemente”, afirma. Como diz o prefácio, assinado pelo jornalista Juca Kfouri, Jardim tem o belo hábito de olhar para o futebol como uma forma de integração social, como mobilizador, não como alienante, equívoco frequente até entre gente que costuma pensar bem.

Editora Vento Norte Cartonero é um projeto de um pequeno grupo de pessoas que reside na cidade de Santa Maria (RS) (Foto: Roberto Jardim)

Editora Vento Norte Cartonero é um projeto de um pequeno grupo de pessoas que reside na cidade de Santa Maria (RS) (Foto: Roberto Jardim)

Vento Norte Cartonero

 

A editora do livro é constituída por um pequeno grupo de pessoas que reside na cidade de Santa Maria (RS). Durante o período de uma grave crise econômica, o escritor Washinton Cucurto teve a ideia de fazer livros a partir do papelão recolhido nas ruas pelos desempregados que acabaram virando catadores. O livro que une o futebol à história, hoje, é símbolo também de aderência à mobilização: são 150 exemplares, com capas diferentes pintadas à mão, a cada tiragem. Como uma espécie de resistência na forma de disseminar a cultura do livro e de tentar, de algum modo, promover o resgate da cidadania, o movimento cartonero surgiu na Argentina por volta de 2001.

Aos alunos de comunicação, Jardim acredita que a produção das reportagens seja um estímulo para trabalhar na área e expõe que a visibilidade foi grande. “É motivador. Existe espaço para isso”.

 

Serviço

O que: lançamento do livro cartonero Além das Quatro Linhas, coletânea de reportagens de Roberto Jardim

Quando: 25 de novembro (sexta-feira), às 19h

Onde: Brechó do Futebol – Rua Fernando Machado, 1188, Centro Histórico, Porto Alegre/RS

Quanto: R$ 12

Como: na hora ou por encomenda no Facebook da Vento Norte Cartonero

Eu Sou Famecos no Facebook Eu Sou Famecos no Flickr Eu Sou Famecos no Issuu Eu Sou Famecos no Mixcloud Eu Sou Famecos no Scribd Eu Sou Famecos no Twitter Eu Sou Famecos no Ustream Eu Sou Famecos no YouTube RSS do portal Eu Sou Famecos
Marista, Famecos, Espaço Experiência e PUCRS Site Famecos Site Eu Sou Famecos Site PUCRS
Faculdade de Comunicação Social - Famecos/PUCRS
Av. Ipiranga, 6681 - Prédio 7 - Sala 106 - Porto Alegre/RS - CEP 90619-900
Fone 51 3320.3569 r. 4121 - espacoexperiencia@pucrs.br
Desenvolvido por Espaço Experiência Wordpress.org