Logo PUCRS PUCRS Universidade PUCRS Administração PUCRS Unidades PUCRS Graduação PUCRS Pós-graduação PUCRS Extensão PUCRS Biblioteca PUCRS Vestibular
JORNALISMO
22 de setembro de 2015

Fotografia: a chave de conexão entre dois mundos

Danilo Christidis e Vherá Poty participaram de aula aberta na disciplina de Fotojornalismo II
Por Mariana Brun
20990990814_53baa708ed_k

Christidis e Poty contaram suas experiências durante o processo de criação do livro Os Guarani-Mbyá (Foto: Helena Rocha)

Para boas fotografias, a combinação de dois componentes são essenciais: técnica e sensibilidade. De um lado, o fotógrafo e professor Danilo Christidis. Do outro, o cacique da aldeia dos guarani mbyá em Itapuã, Vherá Poty. Em comum, a vontade de dar visibilidade para aquilo que é invisível. Foi com esse objetivo, e a experiência de quem conheceu 15 aldeias do Rio Grande do Sul durante sete anos, que os dois conversaram com os alunos da Faculdade de Comunicação Social da PUCRS nessa segunda-feira (21).

A relação ente o mbyá e o juruá (não-indígena em guarani) começou em 2008, quando foram apresentados por um amigo comum. A partir daquele momento, a aldeia do Cantalgo, moradia de Poty, se tornou palco das aulas de fotografia ministradas por Christidis nos finais de semana. Mais do que instrumento de troca de conhecimento, a câmera se tornou uma chave de conexão para duas realidades totalmente distintas. “No final, me tornei o aluno, e ele o professor”, relata o fotógrafo. A relação dos dois tomou, então, forma de livro.

Estampadas nas páginas de Os Guarani-Mbyá, as fotografias detalhadas com o cotidiano dos mbyá rompem com a estética da miséria relacionada aos indígenas. É a passagem de um simples ensaio fotográfico para o registro de uma história. É a ferramenta de acesso à cultura e realidade indígena. Mais do que isso, é uma forma de diálogo com o público. “Eu costumo definir o livro como um pequeno portal de troca de conhecimento entre esses dois mundos”, explica o cacique Poty.

O mbyá, acompanhado de seus dois filhos, se mostrou tímido no começo da conversa. Mas, ao falar sobre sua aldeia, se transformou. A beleza na forma de se expressar é resultado de um orgulho, nítido em seus olhos, por ser exatamente o que ele é: guarani. Quando questionado, diz que não se vê como um fotógrafo. “Eu apenas fiz de uma câmera o meu olhar. É como se eu começasse a olhar para a vida e cada piscada que eu desse fosse uma foto”, tenta explicar. Para ele, aqueles retratos nunca vão significar apenas um conjunto de imagens. São registros documentados sobre a sua vida e a resistência de seu povo.

A palestra foi apresentada para os estudantes na disciplina de Fotojornalismo II, ministrada pelos professores Eduardo Seidl e Elson Sempé. O encontro faz parte do Aulas abertas, onde os convidados trazem experiências de vida para a sala de aula. “Eu não o vejo mais como um não índio, eu o vejo como um irmão, cujos ideais não são diferentes dos meus”, conclui Poty.

Eu Sou Famecos no Facebook Eu Sou Famecos no Flickr Eu Sou Famecos no Issuu Eu Sou Famecos no Mixcloud Eu Sou Famecos no Scribd Eu Sou Famecos no Twitter Eu Sou Famecos no Ustream Eu Sou Famecos no YouTube RSS do portal Eu Sou Famecos
Marista, Famecos, Espaço Experiência e PUCRS Site Famecos Site Eu Sou Famecos Site PUCRS
Faculdade de Comunicação Social - Famecos/PUCRS
Av. Ipiranga, 6681 - Prédio 7 - Sala 106 - Porto Alegre/RS - CEP 90619-900
Fone 51 3320.3569 r. 4121 - espacoexperiencia@pucrs.br
Desenvolvido por Espaço Experiência Wordpress.org