Logo PUCRS PUCRS Universidade PUCRS Administração PUCRS Unidades PUCRS Graduação PUCRS Pós-graduação PUCRS Extensão PUCRS Biblioteca PUCRS Vestibular
COMUNICAÇÃO
10 de julho de 2015

EXTRA relaciona linchamento no Maranhão à escravatura

Capa de quarta-feira (8) suscitou amplo debate sobre violência nas redes sociais
Por Nicolle Timm
Foto: Natalia Lavratti

Editor-executivo do EXTRA, Marlon Brum, conta como idealizou a polêmica capa do jornal (Foto: Natalia Lavratti)

Há 127 anos, a Lei Áurea foi assinada, determinando a abolição da escravatura no Brasil. Ainda hoje, por vezes, há situações que parecem remeter àquele período. Nesta semana, o tema virou debate nacional a partir da capa do jornal EXTRA, do Rio. Na quarta-feira (8), a manchete trouxe o desenho de um escravo negro sendo açoitado, amarrado em um tronco, e a fotografia de um jovem negro, amarrado em um poste, linchado pela população, em São Luís, no Maranhão. “Do tronco ao poste” foi a frase destacada na capa do periódico. A vítima do linchamento é Cleidenilson da Silva, 29 anos, que havia assaltado uma loja na capital maranhense, na segunda-feira (6) à tarde. Junto a Silva, estava um adolescente que também participou do assalto e foi linchado, mas sobreviveu e foi apreendido.

A capa suscitou um amplo debate nas redes sociais e constatou-se que, segundo a matéria publicada no site do EXTRA, a maioria dos internautas aprova o linchamento dos assaltantes em São Luís. Conforme o jornal, até as 20h de terça-feira (7), 1.295 leitores se manifestaram a favor da ação dos “justiceiros”, 354 se declararam contra, e 168 não opinaram.

Marlon Brum, editor-executivo do EXTRA, contou em entrevista concedida ao Portal Eusoufamecos como surgiu a ideia de fazer essa capa. “No momento em que vi a foto publicada num jornal maranhense, me lembrei das gravuras de Debret. E, ao compará-las, vi que a única diferença era o tronco e o poste”. Para ele, a intenção ao publicar essa capa foi provocar a reflexão e conscientizar os leitores sobre as violações que são feitas cotidianamente aos direitos humanos no Brasil. Brum vê com muita satisfação a repercussão da capa nas redes sociais, porque conseguiu alcançar o seu objetivo. “O post da capa no nosso Facebook atingiu todos os recordes de audiência da nossa história, com mais de oito milhões de visualizações e mais de 30 mil compartilhamentos”. O editor afirma que o mais importante é a ampla discussão que foi despertada em torno do tema.

Para Fábian Chelkanoff, coordenador do curso de Jornalismo da Faculdade de Comunicação Social (Famecos) da PUCRS e pesquisador na área de jornalismo popular, o vínculo principal entre as duas imagens é o protagonista das cenas, que continua o mesmo. Além disso, Chelkanoff destaca a ação das pessoas que lincharam o assaltante, julgando-a como um ato de selvageria. O professor considera isso um grande problema no Brasil e ressalta a função do jornalista nessa questão. Para ele, as imagens publicadas na capa não podiam ser apenas apresentadas, era preciso estabelecer um paralelo entre elas. “O EXTRA fez isso muito bem, com muita propriedade”, elogia.

Chelkanoff afirma que o jornalismo deve tratar esse tipo de cobertura de forma direta, clara e específica, apontando todas as questões para suscitar um debate sadio, maduro e correto. “O papel da imprensa diante desse tipo de acontecimento é mostrar todos os lados. A maior parte da imprensa não está sabendo fazer isso, o EXTRA, em alguns casos, está”. Segundo o coordenador, os jornais precisam ter alguns cuidados ao publicar notícias como essa. “O principal é tentar não sensacionalizar o processo ou levar para a defesa de um lado. Além disso, deve apresentar os fatos sem concluir e fazer alguns paralelos que julgarem interessantes”.

Tag(s) da matéria: , , .
Eu Sou Famecos no Facebook Eu Sou Famecos no Flickr Eu Sou Famecos no Issuu Eu Sou Famecos no Mixcloud Eu Sou Famecos no Scribd Eu Sou Famecos no Twitter Eu Sou Famecos no Ustream Eu Sou Famecos no YouTube RSS do portal Eu Sou Famecos
Marista, Famecos, Espaço Experiência e PUCRS Site Famecos Site Eu Sou Famecos Site PUCRS
Faculdade de Comunicação Social - Famecos/PUCRS
Av. Ipiranga, 6681 - Prédio 7 - Sala 106 - Porto Alegre/RS - CEP 90619-900
Fone 51 3320.3569 r. 4121 - espacoexperiencia@pucrs.br
Desenvolvido por Espaço Experiência Wordpress.org