Logo PUCRS PUCRS Universidade PUCRS Administração PUCRS Unidades PUCRS Graduação PUCRS Pós-graduação PUCRS Extensão PUCRS Biblioteca PUCRS Vestibular
ABRE ASPAS
16 de maio de 2013

Jornalista relata suas experiências em Zonas de Conflito

Luiz Antônio Araújo ministrou a segunda oficina do projeto Abre Aspas
Por Maria Eugenia Bofill
Durante a tarde, estudantes escutaram as experiências de Luiz Antônio Araújo em coberturas de Zonas de Conflito (Foto: Guilherme Testa)

Durante a tarde, Luiz Antônio Araújo relatou aos estudantes suas experiências em coberturas internacionais (Foto: Guilherme Testa)

Onde está os limites em coberturas de Zona de Conflito? foi o tema da oficina ministrada pelo jornalista e editor e Mundo da Zero Hora, Luiz Antônio Araújo, na tarde de quarta-feira (15). Coberturas internacionais marcantes, fatos históricos vividos em zonas de conflito, conceitos que o norteiam na hora de trabalhar nas áreas perigosas foram relatados pelo jornalista.

Araújo acredita que depende de cada um saber onde está seus limites, envolve a individualidade do profissional. “Não existe uma única resposta, porém há dois fatores que são necessários: conhecer a nós mesmos e entender por que fazemos jornalismo”.

Na oficina, Araújo enfatizou que o foco do jornalista em qualquer circunstância é a notícia e apenas vivendo é que as histórias podem ser contadas, porém exige conhecimento e ética, principalmente em zonas de conflito. “Buscar a notícia é diferente de buscar fortes emoções, não somos heróis. Precisamos ser dignos em saber que temos que defender nossa integridade física para contar as histórias que presenciamos”, afirma. O planejamento, a preparação são essenciais na hora de fazer qualquer cobertura, é necessário ter ideia do que vai encontrar, preciso conhecer a realidade, mapear a região.

Os alunos assistiram aos vídeos “A viagem ao Paquistão” e “A câmera e a praça”. O primeiro sobre a cobertura feita em 2001 após o 11 de setembro. O jornalista percorreu o Paquistão e chegou à fronteira com o Afeganistão, com o objetivo de mostrar o outro lado da tragédia. O livro Binladenistão apresenta o que ele encontrou nos 29 dias de viagem. O outro, sobre a cobertura da Primavera Árabe. Araújo foi o primeiro jornalista gaúcho a cobrir a Revolução no Egito. O vídeo relata como o editor recuperou sua filmadora, tomada quando foi atacado pelo exército do país. O jornalista fala que ter recuperado sua câmera, foi uma das suas maiores alegrias profissionais.

Araújo transmitiu aos futuros colegas de profissão seu principal mandamento: “não se orgulhem da ignorância sobre o mundo e não contentem-se com a autosuficiência de informações. Tenham sempre a curiosidade para aprender, continuem ampliando seus conhecimentos”.

 

Eu Sou Famecos no Facebook Eu Sou Famecos no Flickr Eu Sou Famecos no Issuu Eu Sou Famecos no Mixcloud Eu Sou Famecos no Scribd Eu Sou Famecos no Twitter Eu Sou Famecos no Ustream Eu Sou Famecos no YouTube RSS do portal Eu Sou Famecos
Marista, Famecos, Espaço Experiência e PUCRS Site Famecos Site Eu Sou Famecos Site PUCRS
Faculdade de Comunicação Social - Famecos/PUCRS
Av. Ipiranga, 6681 - Prédio 7 - Sala 106 - Porto Alegre/RS - CEP 90619-900
Fone 51 3320.3569 r. 4121 - espacoexperiencia@pucrs.br
Desenvolvido por Espaço Experiência Wordpress.org