Logo PUCRS PUCRS Universidade PUCRS Administração PUCRS Unidades PUCRS Graduação PUCRS Pós-graduação PUCRS Extensão PUCRS Biblioteca PUCRS Vestibular
FILHOS DA FAMECOS
7 de dezembro de 2015

“O jornalismo muda vidas”

Frase é de Rodrigo Albornoz, que se formou na Famecos em 2008
Por Júlia Aguiar
(Foto: Ricardo Noschang)

O famequiano é repórter do Sportv e do Combate, canais pagos da TV Globo (Foto: Ricardo Noschang)

Em 2004, Rodrigo Albornoz, amante do reggae, andava pela Faculdade de Comunicação Social (Famecos) da PUCRS com seus dreadlocks. Olhando para os lados, se sentia um peixe fora d’água. Segundo ele, havia um rótulo na Famecos. Ela era conhecida como uma casa dominada pelos apreciadores do indie, rock e grunge. “Afinal, o que um amante do reggae fazia lá?”. Mas não demorou muito para Albornoz conquistar seu espaço. Onze anos depois, ele é repórter do Sportv e do Combate, canais pagos da TV Globo.

Filho de mãe uruguaia e pai brasileiro, nasceu em 1986. Aos 29 anos, o jornalista tem dupla cidadania, um “doble chapa”, explica. A ligação com o jornalismo começou cedo, na época do colégio, foi presidente do Grêmio Estudantil e seu projeto favorito era o jornal produzido pelos estudantes. Ele escrevia quase todas as matérias. “Apaixonei”.
Após se formar no Colégio Marista Champagnat, caminhou alguns prédios pelo campus da PUCRS para iniciar sua aventura na Famecos. Logo no primeiro semestre, recebeu uma das maiores lições sobre reportagem. Na disciplina Técnicas de Reportagem e Formas Narrativas, do professor Juremir Machado da Silva, ele absorveu o conceito de reportagem que está gravado na sua consciência até hoje. “Ele dizia que o repórter era como um maestro que devia equilibrar em uma mesma obra todas as vozes, notas e lados de uma história”.
Para Albornoz, o jornalismo representa uma das maiores ferramentas de transformação social. “É através dele que as pessoas tomam conhecimento das coisas e formam a consciência crítica. Uma responsabilidade gigantesca”. O “doble chapa” entendeu o significado da profissão há alguns anos, enquanto trabalhava na Rede Band, em Porto Alegre. A história começou a partir de uma ligação de um ouvinte que estava há muio tempo sem receber um remédio que o Estado deveria disponibilizar de graça. Virou matéria. Foi ao ar. “Alguns dias depois, a Secretaria da Saúde se manifestou pedindo desculpas e informando que havia providenciado o medicamento”. O jornalista afirma que neste dia seu coração se encheu de alegria e de esperança. “Compreendi o poder transformador que tinha em mãos. O jornalismo muda vidas”.
O repórter do Sportv e do Combate comenta que jornalista não é artista e não deve ser confundido com celebridade. Segundo ele, há cada vez menos espaço para os vaidosos, egocêntricos e orgulhosos. Escolher o jornalismo pela fama é não entender a nobre missão da carreira. ”Quem deve brilhar em nossos trabalhos não somos nós e sim os personagens da obra”. Albornoz entende que seu papel é ser um contador de histórias da vida real. O que mais fascina o famequiano no dia a dia da profissão é não ter rotina. “A cada dia, um novo lugar, novas pessoas e novos fatos”. Sobre a Faculdade, garante: “É um dos maiores celeiros de craques do jornalismo brasileiro”.
**A próxima reportagem da série Filhos da Famecos será publicada na sexta-feira (11). O entrevistado é João Vicente Gallo. Em 1953, Vicente Gallo Sobrinho, seu avô, criou a Rádio Difusora, em Bagé. O neto entrou na Famecos em 1981 para cursar Jornalismo. Hoje, é ele quem comanda a rádio da família.
Tag(s) da matéria: , .
Eu Sou Famecos no Facebook Eu Sou Famecos no Flickr Eu Sou Famecos no Issuu Eu Sou Famecos no Mixcloud Eu Sou Famecos no Scribd Eu Sou Famecos no Twitter Eu Sou Famecos no Ustream Eu Sou Famecos no YouTube RSS do portal Eu Sou Famecos
Marista, Famecos, Espaço Experiência e PUCRS Site Famecos Site Eu Sou Famecos Site PUCRS
Faculdade de Comunicação Social - Famecos/PUCRS
Av. Ipiranga, 6681 - Prédio 7 - Sala 106 - Porto Alegre/RS - CEP 90619-900
Fone 51 3320.3569 r. 4121 - espacoexperiencia@pucrs.br
Desenvolvido por Espaço Experiência Wordpress.org